Curty é voto vencido e Câmara Municipal rejeita diminuir os salários em Mantena

397

23Uma reunião polêmica e com casa cheia aconteceu nesta segunda feira, (17/08), na Câmara Municipal de Mantena, quando os vereadores iriam analisar e votar um Projeto de Lei de autoria do Vereador Rodrigo Curty que pedia a redução dos salários dos vereadores de R$ 5.184,03 para R$ 970,00 reais a partir do próximo mandato, ou seja, eles teriam de cortar na própria pele, o que não agradou aos próprios companheiros de oposição.

“O vereador poderia ter acordado um pouco mais cedo, depois de 35 meses recebendo 5 mil reais agora que falta apenas 13 meses, o Projeto de Lei é muito bom, mais ele tem de seguir o tramite legal que só pode ser mudado o salário dos entes públicos no último trimestre do ano, vocês todos estão aqui na plateia buscando moralidade, não tem só haver com o valor que o vereador recebe, porque se o serviço que a Câmara tivesse prestando fosse bom vocês estavam batendo palma pelo tanto que o vereador recebe”.

“Hoje a casa esta cheia é porque nosso serviço é ruim, infelizmente este projeto não segue o regimento da Casa, é muito bom, mas, só pode ser apresentado no final. A gente pode fazer um Projeto de Lei que cada vereador pode doar parte do seu salário para quem quiser, eu posso criar uma Lei que a partir da semana que vem cada vereador estipula qual entidade vai receber parte dos seu salário”, alfinetou o Vereador Betinho Jorio.

O Vereador Anderson Branca de Neve foi outro que atacou o Projeto “O processo tem um vicio administrativo, eu atendo as pessoas, o meu dinheiro é pouco, vai na farmácia onde eu compro para ver o quanto eu pago, vai no Zé Carlos Amintas para ver o quanto eu compro e quanto eu pago, quem trabalha para todo o povo sabe o valor do dinheiro, a hora é oportuna, eu entendo que o projeto foi rejeitado por vicio de iniciativa, mas, tem a liberdade de voltar com o projeto, pois nada nos impede o que eu acho injusto é o vereador achar que é dinheiro demais e mandasse o dinheiro dele para o Lar Santo Antônio, para Guarda Mirim, para Creche Casulo, ele não precisa mais eu preciso, eu acho que a desgraça da nação é a demagogia e a falsidade, eu dei o parecer contrário ao projeto como presidente da Comissão por dois motivos, um por vicio de iniciativa , não tá certo e todo mundo sabe que esta encomenda tem destinatário, todos sabem de onde vem esta pressão psicológica, este não é movimento de fora não, vamos ver quando o Projeto for rejeitado se alguém vai doar o salário”, finalizando. O projeto foi rejeitado por 10 votos contra um.