CPI da Sonegação pede à Fazenda relação dos 500 maiores devedores

1345

3333A CPI da Sonegação Fiscal espera receber até a sua próxima sessão, marcada para terça-feira (14), a relação dos 500 maiores devedores do Estado, conforme solicitação à Secretaria de Estado da Fazenda. Além disso, o presidente da CPI, deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), disse que os membros da Comissão querem saber também como estão as ações de cobrança dessas dívidas.

A solicitação da informação já havia sido feita anteriormente, mas, como não houve resposta, os membros da CPI aprovaram, na última terça-feira (7), que fosse reiterado o pedido, sob pena de convocar a titular da pasta para depor. A partir dessas informações, os deputados vão decidir a quem convocar para ampliar as investigações da sonegação fiscal no Estado para além das petroleiras que atuam na costa capixaba.

A partir da próxima sessão, o deputado Enivaldo dos Anjos espera também que os trabalhos, realizados todas as terças-feiras, das 9 às 12 horas, sejam acompanhados por representantes de entidades públicas e civis, que já foram oficiadas esta semana para comparecerem às tomadas de depoimentos.

“Vamos dar, inclusive, voz a esses representantes para que façam perguntas aos depoentes. Precisamos democratizar esses trabalhos, e nada melhor do que com essas entidades”, disse Enivaldo.

A CPI – composta pelos deputados Enivaldo dos Anjos (PSD), Cacau Lorenzoni (PP), relator, Guerino Zanon (PMDB), Pastor Marcos Mansur (PSDB) e Padre Honório (PT) – aprovou o convite para que sejam enviados representantes do Ministério Público Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES), Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Polícias Federal, Civil e Militar, Ministério Público de Contas e Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes).

Foi reiterado convite também ao desembargador Pedro Valls Feu Rosa para que deponha perante a CPI para explicar de onde estão partindo as ameaças que ele denunciou estar sofrendo por conta de sua atuação na Operação Derrama. “Queremos saber quem está tendo coragem de ameaçar uma autoridade pública tão relevante no Estado. Não queremos constrangimentos para o desembargador. Se ele quiser, nós vamos ao Tribunal tomar seu depoimento”, disse o deputado.

Para a sessão deste dia 14, foi convocado também o ex-secretário de Finanças de Aracruz Amir Gomes Rosalino e os prefeitos que não puderam comparecer no dia 7 – Anchieta, Itapemirim, Marataízes e São Mateus.