Coordenadora da Vigilância Ambiental comenta a respeito da queda da dengue em Barra de São Francisco

313

Após tomar conhecimento através de boletim do governo do Estado, de que o número de casos de dengue em Barra de São Francisco é zero, a coordenadora da Vigilância Ambiental, Patrícia Moura, está informando a população que os Agentes de Endemias fazem as visitas domiciliares com espaço de tempo que varia de 40 a 60 dias em cada localidade, incluindo distritos.

“Considerando que estamos passando pela pandemia do covid 19, essas visitas passaram a ser feitas na parte externa dos imóveis, verificando possíveis criadouros para o mosquito e também orientando os moradores quanto as ações que devem ser realizadas no dia a dia para evitar um surto ou epidemia de dengue”, disse Patricia.

“Quando encontrados focos são recolhidos e levados até nosso laboratório que fica na Secretaria de Saúde, lá são feitos a identificação das larvas se são positivos do Aedes Aegypti ou outros. No mesmo laboratório são feitos exames para esquistossomoses e malária”, informa Patricia.

“Após a identificação dos focos os donos dos imóveis são orientados a não deixar reincidir possíveis criadouros, caso aconteça o mesmo será notificado”, alerta ela.

“Considerando que as visitas dos agentes acontecem de 40 a 60 dias e o mosquito precisa só de 7 a 10 dias para completar o ciclo dele e se tornar adulto é preciso que a população se conscientize para ajudar nas ações em suas residências, pois cada um precisa ser responsável pelos cuidados porque se esperar pelo retorno do agente irá ter uma grande infestação do mosquito e tornando possível um surto de dengue que também Mata”, avisa Patricia.

“Pedimos aos proprietários de terrenos baldios que os mantenham limpos, e construções que não deixem acumular lixo onde pode ser depósito de água parada, os trabalhos dos agentes são: identificar possíveis criadouros e eliminar quando possível, orientar a população, coletar focos, fazer trabalhos de borrifaçao, dedetização, desinfecção, operar carro fumacê dentro outros trabalhos”, encerra Patricia.

A colaboração de toda população é muito importante.