Como estão “reagindo” as igrejas evangélicas e católica em Barra de São Francisco

1205

Sem títuloDiante de tantos escândalos envolvendo a corrupção pelo Brasil a fora, o povo indo as ruas para se manifestar, tanto de um lado como do outro, não poderíamos deixar de olhar os “santos” de casa que com certeza tem feito também seus milagres, o assunto então passa a ser sobre Barra de São Francisco.

Diante de denúncias de possível malversação do dinheiro público em Barra de São Francisco, descoberta pelo Ministério Público Estadual do Espirito Santo, onde a prefeitura da cidade alugou máquinas para prestar serviços aos produtores rurais, mas só que, de acordo com o relatório do MP o dinheiro dos produtores ao invés de ir para um fundo foi parar no bolso de algumas pessoas.

De acordo com investigação do MP, prefeito, vice, empresário e empresa foram denunciados à justiça por improbidade administrativa, e se condenados forem poderão ter que devolver quase R$ 2 milhões de reais.

Tem ainda um inquérito policial pedindo indiciamento de funcionários e secretário sobre vendas de peças pertencente a prefeitura para particulares, além do comprador particular.

Pesa ainda sobre os ombros do prefeito, secretários e cargo em comissão uma denúncia do MP sobre assédio moral, perseguição a servidores, entre outros. O MP pede a devolução de quase R$ 2 milhões de reais.

Em ambas as denúncias todos podem perder suas funções públicas caso sejam condenados. A questão é a seguinte: o que as igrejas evangélicas e católica de Barra de São Francisco, bem como pastores e padres tem feito para combater este mal?

Será que as igrejas falam ou não sobre o assunto em encontros religiosos, pregação e missa? O que as igrejas pensam sobre assédio moral e perseguição a funcionários na prefeitura de Barra de São Francisco?

Como está sendo visto pelas igrejas evangélicas e católicas sobre a possível onda de corrupção na prefeitura detectada pelo MP? As igrejas evangélicas e católicas de Barra de São Francisco têm conselhos para falar sobre o assunto em nota à imprensa?

Quem poderá levantar a bandeira em Barra de São Francisco para se manifestar sobre os fatos narrados a cima? Ou será que elas vão se manter em silêncio diante deste mal?