Colatina vai demolir 75 imóveis interditados, um prédio já foi demolido

172
Um prédio de três andares foi demolido nesta semana, no bairro São Marcos, em Colatina, na região Noroeste do Espírito Santo. A Defesa Civil havia interditado o imóvel por causa do risco de desabamento. A previsão é de que outros 75 imóveis sejam demolidos até o final do ano.

O prédio demolido abrigava três famílias. Depois de serem retiradas do local, elas foram incluídas no programa “Minha Casa, Minha Vida”.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil municipal, Allex Guerra, as chuvas aumentaram o risco do prédio desabar e foi necessária uma mobilização rápida para evitar acidentes.

“A gente percebeu que ele estava em um talude de alta declividade e também oferecia risco de desmoronamento. Foi identificado o risco e, com as chuvas, isso poderia piorar ou até acontecer algo grave. Com a iminência desse perigo, a gente já mobilizou para essa demolição acontecer com maior rapidez”, disse Guerra.

Além do prédio demolido, a secretaria municipal de Habitação de Regularização Fundiária, Maria Jorgina da Silva, explicou que outros 75 imóveis foram interditados no município. A previsão é de que eles sejam demolidos até o final do ano.

“A prefeitura já identificou outras área que tem o risco de desabar. São vários bairros como São Vicente, Perpétuo Socorro, Bela vista, Aparecida, Carlos Germano Naumann”, informou.

Um desses prédios fica no bairro Operário. As famílias já deixaram o imóvel em 2013 e, desde então, os vizinhos aguardam o trabalho da prefeitura. Eles revelam que além do medo da estrutura ruir, o abandono do local tem aumentado a presença de bichos peçonhentos.

“Eu já fui no Ministério Público, peguei assinatura com os moradores, levei na prefeitura e nada resolve! Dizem que tem que fazer licitação. Aqui tem muita aranha, muito mato. É muito perigoso esse matagal aqui”, reclamou a auxiliar de serviços gerais Ângela Maria dos Santos.

Prefeitura

A prefeitura de Colatina informou que está fazendo uma licitação para escolher a empresa que vai fazer a demolição das casas.

Fonte: g1