Carlim da Dengue desabafa: “Fui para o lado errado e levei chumbo na asa”

1345
Vereador Carlim da Dengue
Vereador Carlim da Dengue

O vereador Carlim Dengue voltou a atacar a administração do prefeito Luciano Pereira, o Pereirinha (DEM) na sessão desta segunda-feira, dia 5 de dezembro de 2016, durante a reunião ordinária da Câmara Municipal. Desta vez os alvos do vereador – que foi oposição ao atual prefeito no começo do mandato, passou para a situação no ano passado e voltou novamente a oposição depois de outubro – foram o secretário municipal de Educação, Aldair Antônio Rhein e o coordenador da Vigilância Ambiental, da Secretaria Municipal de Saúde.

Carlim assumiu à tribuna da Casa e colocou no microfone um áudio, supostamente do secretário de Educação, Aldair Rhein, no qual o vereador era ameaçado. Ele chamou Rhein de “secretário de merda” e disse que as críticas que tem feito são procedentes.

“Ele está aborrecido porque nós cortamos o barato dele na licitação dos livros. Enquanto nossos filhos passam fome na escola, ele faz uma licitação milionária no final do mandato para comprar livros. É um secretário de merda”, afirmou, reiterando que não vai procurar o secretário, como ele sugeriu, mas que o secretário sabe onde encontra-lo.

A licitação a que se referiu Carlim da Dengue, de mais de R$ 1,6 milhões para compra de “livros didáticos”, e foi cancelada pela justiça, que entendeu que não havia necessidade dessa compra no apagar das luzes da administração atual.

Carlim Dengue também denunciou que o coordenador de uma equipe de combate à dengue da Secretaria Municipal de Saúde, que teria sido flagrado por ele fazendo churrasco com a sua equipe na AABB, em plena segunda-feira, horário de expediente.

“Vai ter epidemia de dengue em Barra de São Francisco. Isto é porque o coordenador da Vigilância Ambiental não tem competência para o trabalho. Tenho vários laudos de São Mateus comprovando a incompetência dele”, disse.

Chumbo na asa

Arrependido de ter composto o grupo de vereadores que apoiaram o prefeito Luciano Pereirinha durante todo o ano de 2015 até outubro de 2016, Carlim disse que foi para o lado errado e se deu mal.

“Eu perdi a política, mas não perdi a vergonha. Fui para a situação por causa das emendas que o deputado Dr. Jorge destinou para nossa região, mas acabei chicoteando a mim mesmo. Fui para o lado errado e levei chumbo na asa”, lamenta.