Capixaba que perdeu a memória e se apaixonou duas vezes pela esposa volta a ter amnésia

612
Alcino voltou a ter problemas de memória nesta semana
Alcino voltou a ter problemas de memória nesta semana

Destaque na imprensa nacional por ter perdido a memória e se apaixonado duas vezes pela esposa, o capixaba Alcino Garajau, 36 anos, voltou a ter fortes crises de amnésia nesta semana, não reconhecendo mais a família.

Alcino perdeu a memória pela primeira vez no início de 2012, quando acordou no meio da noite sem se lembrar onde estava ou quem era a mulher ao seu lado na cama. Aos poucos, a mulher conseguiu conquistá-lo novamente. A história foi tema de uma reportagem veiculada no programa Fantástico, da TV Globo. Em uma outra vez, também em 2012, Alcino teve mais um episódio de esquecimento, quando ficou desaparecido por oito horas e caminhou a pé por mais de 67 Km.

Na última segunda-feira (16), Alcino, hoje divorciado, saiu de casa durante a madrugada sem avisar e só retornou dois dias depois, sem reconhecer os parentes.

“Ele voltou para casa como se fosse uma criança perdida. Só disse que tinha ido ao médico. Não sabia quem era a mãe dele, não me reconhecia, não reconhecia ninguém”, contou o irmão de Alcino, Manoel Garajau.

As crises de Alcino chamam a atenção de especialistas em neurologia por causa da longa duração. A primeira durou dois meses.

Agora, de acordo com familiares, ele está recolhido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Carapina, em Serra, desde a última sexta-feira (20), e aguarda transferência para um hospital.

Alcino necessita de cirurgia para implantar um stent, dispositivo colocado no interior de uma artéria para prevenir ou evitar a obstrução do fluxo sanguíneo no local por entupimento desses vasos. Segundo Manoel, a família tentou transferi-lo para o Hospital Jayme Santos Neves, mas teve o pedido negado porque a instituição não teria recursos para atendê-lo.

“Meu irmão está em uma maca, tomando soro. Fala muito pouco e fica o tempo inteiro com o olhar fixado em um lugar. A UPA solicitou que ele fosse transferido para o hospital, mas o diretor do Jayme me disse que não tinha como ficarem com o caso dele pois era um tratamento muito caro”, lamentou Manoel.

Em resposta, a assessoria da Secretaria Estadual da Saúde (SESA) rebateu a afirmação da família e disse que o paciente não foi transferido para o Jayme Santos Neves porque esse hospital não é referência nesse quadro clínico.

Na noite de sábado (21), o paciente foi levado para o Hospital Estadual Central, em Vitória. Neste domingo (22), ao acordar, Alcino deu sinal de que está recuperando a memória: ele levantou lembrando qual era o dia do aniversário do pai. Segundo o irmão Manoel, Alcino passa por uma bateria de exames para tentar diagnosticar o problema.

Fonte: Gazeta Online