Câmara e comércio de Colatina são alvos de operação do Ministério Público

357

21A Câmara Municipal e o comércio de Colatina são alvos da continuação da Operação “Casa Limpa”, deflagrada nesta sexta-feira (9) pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Estão sendo cumpridos cinco mandados de buscas e apreensões.

O objetivo, segundo o MPES, é apreender cartões magnéticos de vale-alimentação, crédito ou débito, documentos em geral, cheques, computadores e valores em dinheiro acima de R$ 1 mil, para apurar a prática, em tese, de crime de concussão, entre outros.

Concussão (artigo 316 do Código Penal) é o crime praticado por funcionário público contra a administração pública, ao exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida. A pena é de reclusão, de dois a oito anos, e multa.

Os mandados de buscas e apreensões foram deferidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal de Colatina. As investigações estão sendo conduzidas por três promotores de Justiça, com o apoio na operação de sete policiais militares e outros servidores.

Após o cumprimento dos mandados, os membros do MPES passarão a analisar os documentos e dados apreendidos e tomarão declarações de testemunhas.