Briga de família: médico assassinado em Mutum foi sepultado em Valadares

2476

mutumUma briga de família, que já provocou vários crimes, foi a provável causa do assassinato do médico Fernando Cruz Dias, 57 anos, e seu filho, Fernando Ribeiro, 23 anos, ocorrido na manhã do último sábado, em Mutum, na Zona da Mata mineira.

Pai e filho foram velados em Mutum, cidade natal de Fernando Cruz, e depois levados para uma funerária em Governador Valadares, também no Vale do Rio Doce, onde foram enterrados no cemitério da cidade, onde viviam e onde o cardiologista trabalhava desde jovem.

De acordo com informações veiculadas pelo Estado de Minas, dois primos em segundo grau do médico Fernando Cruz Dias, de 57 anos, são os principais suspeitos do duplo homicídio. De acordo com a Polícia Militar, os irmãos Marcos Menezes da Cruz e Lucas Menezes da Cruz estão sendo procurados desde o dia do crime, mas ainda não há pistas dos dois.

Ainda segundo os militares, as mortes do cardiologista e do filho são mais um capítulo de uma violenta disputa familiar marcada por outros crimes. De acordo com o tenente Gilmar Garcia Fernandes, da Polícia Militar de Mutum, os desentendimentos nas famílias teriam começado após a descoberta de um triângulo amoroso, quando Lucas, por ciúme, matou sua namorada e um tio, depois de descobrir um romance entre os dois.

Existem suspeitas de que, como represália, pessoas da família teriam mandado matar o pai e um primo de Lucas. Depois disso, Lucas e seu irmão juraram se vingar. Antes do assassinato de pai e filho no sábado, a última vítima dos irmãos foi um primo de Lucas, em abril do ano passado.

O tenente conta que, devido a tantas mortes, toda a família estava em alerta. O militar informou que, quando foi morto, o cardiologista tinha uma arma, mas não conseguiu se defender. O oficial deu mais detalhes do crime, dizendo que o médico estava fora de seu carro, uma caminhonete, quando o grupo foi abordado por dois homens em uma motocicleta.

Eles perguntaram por Fernando Cruz e em seguida atiraram nos ocupantes do veículo. Um empregado da fazenda, que estava na companhia do médico, conseguiu escapar, mas pai, filho e a jovem Isabela Rodrigues, namorada do rapaz, foram atingidos pela dupla.

Fernando Henrique teria se colocado à frente da namorada, para evitar que a jovem fosse morta, e acabou baleado na cabeça. A garota tentou correr e foi baleada oito vezes nas pernas. Já o médico, segundo o tenente Gilmar Garcia, chegou a trocar tiros com os dois criminosos, mas não acertou os alvos e foi executado depois que sua munição acabou.

Isabela Rodrigues recebeu os primeiros cuidados no Pronto Socorro Municipal de Mutum e seguiu para um hospital de Manhuaçu, onde foi operada e passa bem.