“Bolo de Pote” foi preso pela Polícia Militar de Colatina minutos após o crime

1992

A Polícia Militar agiu rápido e prendeu em questão de minutos o suspeito pela morte a tiros de Carlos Eduardo Burman, 23 anos, na noite de domingo, 27/05/2018, em Colatina, noroeste capixaba.

O homem identificado como Júlio Cezar, o Bolo de Pote foi surpreendido e preso em casa no bairro Ayrton Senna. Com ele a polícia apreendeu um revólver calibre 38 com seis munições. A arma do possível crime foi encontrada no baú da motoneta do suposto acusado. Muito nervoso, Bolo de Pote acabou confessando o crime, alegando que cometeu o mesmo porque semanas antes havia sido ameaçado de morte pela vítima.

Carlos Burman, o De Menor foi morto com oito tiros conforme verificou os peritos criminais da Polícia Civil de Colatina. Uma faca foi apreendida na cena do crime, havia várias perfurações à bala nas paredes da casa localizada na Rua Tiago Guidoni, 75 próximo a caixa d’água do Bairro Vicente Soella III.

Testemunhas contaram aos policiais militares que seis rapazes chegaram a residência e perguntaram pela “Jéssica”. Carlos respondeu que não estava. Foi a última coisa que disse na vida. Após os caras entrarem porta a dentro atiraram em Carlos Burman.

Ao ouvir os estampidos, Taislanine de Souza Silva, 23 anos mulher da vítima correu e se escondeu no banheiro. Júlio Cezar encostou a mulher na parede e esbravejou: ‘se abrir a boca vai sobrar pra você também’.

Após crime a turma fugiu usando a estrada de chão que ligar os bairros Vicente Soella e Ayrton Senna. Bolo de Pote foi localizado conforme informações passadas à polícia pelas testemunhas.

Fonte: Laili Campostrini Tardin