Bioquímico Dr. Robinho de Barra de São Francisco foi encontrado morto em Guriri

4988
Dr. Robinho
Dr. Robinho

O bioquímico, Robson Carlos Júnior, Dr. Robinho como era conhecido, e que residia em Barra de São Francisco, foi encontrado morto nas proximidades da praia de Guriri em São Mateus, nesta quinta-feira, 28/01/2016. O carro do bioquímico também foi encontrado transitando pelo balneário de Guriri com 5 pessoas a bordo.

Nas redes sociais, a família clamava por ajuda para encontrá-lo. A família de Dr. Robinho é proprietária do Laboratório, Laborclin, em Barra de São Francisco. Ele também é funcionário do Hospital Drª. Rita de Cássia e muito conhecido na cidade.

Segundo informações, ele desapareceu em Guriri. Nesta quinta, o veículo dele foi encontrado com três homens em São Mateus. Após serem capturados pela polícia, os criminosos levaram os PMs até o local onde se encontrava o corpo de Dr. Robinho.

Segundo informações da polícia, os homens disseram que pegaram o carro com outras pessoas e não sabiam o paradeiro de Robinho. Os criminosos estavam embriagados.

De acordo com a polícia, o francisquense Kaike Santana do Nascimento, 22 anos, é um dos envolvidos no crime. Ele levou a polícia até o local para localizar o corpo. Em seu perfil do Facebook, Kaike usa o nome de Kaike Petter.

Eles foram levados pela polícia até o corpo que estava localizado nas proximidades da área de eventos Arena ao Mar.

Segundo informações, em depoimento a Polícia Civil, os mesmos teriam dito que o veículo foi adquirido de outra pessoa, na qual afirmaram não saber o nome e que não teriam informações sobre o paradeiro do Bioquímico, mas acabaram confessando na noite desta quinta (28) o assassinato, depois de serem interrogados.

A motivação do crime segundo informações foi para roubar, uma das pessoas presas no total de 5. Sendo três menores e dois de maior idade disse que mataram o bioquímico para roubar.

7Depois de várias horas de interrogatório, o francisquense Kaike Santana do Nascimento, 22 anos, confessou o assassinato do bioquímico francisquense Robson Carlos Júnior, conhecido como Dr. Robinho.

Em seu perfil do Facebook, Kaike usa o nome de Kaike Petter.

A polícia acredita agora que Kaike foi a peça chave do crime. Por ele ser de Barra de São Francisco, há indícios de que ele já conhecia Dr. Robinho e pode ter planejado tudo.

O bioquímico, que residia em Barra de São Francisco, foi encontrado morto nas proximidades da praia de Guriri, em São Mateus, nesta quinta-feira, 28/01/2016. O carro do bioquímico também foi encontrado transitando pelo balneário de Guriri com quatro pessoas a bordo, sendo três menores.

Segundo policiais, o corpo foi encontrado já desfigurado. Há suspeita que eles espancaram Dr. Robinho com uma chave de roda. O corpo ainda passará pela perícia para ser divulgada a causa da morte.

Entenda o caso

O bioquímico Robson Carlos Júnior, de 48 anos, foi encontrado morto na noite desta quinta-feira (28) no lado sul de Guriri, balneário de São Mateus, no Norte do Estado. Ele estava desaparecido desde a noite de quarta-feira (27).

Segundo informações da Polícia Civil, Robson foi assassinado com golpes de chave de roda e pauladas na cabeça. O corpo dele foi localizado na Avenida Oceano Atlântico, próximo a uma área de shows.

Uma prima da vítima contou à reportagem que Robson estava a passeio em Guriri, na casa de praia. Segundo a prima, ele saiu para ir à rua e disse que voltava cedo, mas não retornou.

“Ele saiu de Barra de São Francisco quarta de manhã. Seus pais e irmãs já estavam em Guriri. Ao chegar em Guriri, ele tomou banho, descansou, jantou e saiu para ir à rua e disse que não demorava”, contou.

A localização do corpo da vítima foi indicada pelo próprio suspeito do crime, identificado como Kaique Santana do Nascimento, de 22 anos. Ele foi preso na tarde desta quinta-feira (28) depois que a PM localizou o carro do bioquímico, um Toyota Corolla prata com placas de Barra de São Francisco.

O veículo foi encontrado no bairro Litorâneo, em São Mateus, com outros três jovens, todos menores de idade. Um deles disse que havia pegado o carro com Kaique. Ainda segundo o menor, Kaique teria dito que roubou o carro e que matou o dono em Guriri. O suspeito foi detido na casa dele, no bairro Boa Vista.

Kaique confessou que matou o bioquímico juntamente com a ajuda de um adolescente de 17 anos. Ele, o comparsa e os outros três menores foram levados para a 18ª Delegacia Regional de São Mateus. O veículo recuperado também foi encaminhado para a delegacia.

Em depoimento ao delegado Marcelo Cruz, titular da Delegacia Patrimonial de São Mateus, Kaique, que também morava em Barra de São Francisco, disse que conhecia a vítima e que a intenção era de roubar seu carro.

O crime foi premeditado

“Ele contou que se conheciam e tinham marcado de se encontrarem na praia de Guriri. De lá eles resolveram dar uma volta. Quando pararam Kaique e um adolescente, amigo dele, mataram Robson atingindo sua cabeça com pauladas e com golpes de chave de roda”, disse.

Ainda de acordo com o delegado, Kaique não revelou se houve outro motivo para cometer crime, além da intenção de roubar o carro.

Kaique foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Mateus e responderá pelo crime de latrocínio (roubo com morte). A pena pode chegar a 30 anos de prisão.

A Polícia Civil informou que o adolescente que ajudou a matar o bioquímico não foi pego em flagrante, e está à disposição da justiça. Os três jovens que estavam passeando no carro da vítima foram liberados.

O corpo de Robson foi levado para o Serviço Médico Legal de Linhares. O laudo apontou que a vítima sofreu traumatismo cranioencefálico causado por um instrumento contundente. O sepultamento foi realizado na tarde desta sexta-feira (29), em Barra de São Francisco.

De acordo com a prima, Robson era bioquímico efetivo em hospital estadual e em prefeitura. “Pessoa de bastante respeito na cidade, caráter bom, admirável. Educadissimo, prestativo e de muitos amigos. A cidade está de luto. Pois é uma perda irreparável”, afirmou.

Fonte: gazetaonline

 

6