Bebê morre durante o parto e família suspeita de erro médico em Colatina

4974

colatinaUm bebê morreu durante o parto em um hospital filantrópico de Colatina, na madrugada desta sexta-feira (29). O laudo aponta que uma das causas é ‘asfixia ao nascer’, mas parentes dizem que houve erro médico.

Segundo um dos familiares, Solange Laporte, a mãe da criança, Priscilla Varce Lima, que estava com 38 semanas de gestação, foi levada para o hospital na terça-feira (26), com pressão alta. No entanto, ao ter a pressão arterial controlada, ela afirma que ‘não quiseram fazer cesárea’ na paciente.

“Ela ficou sendo monitorada pelos médicos para parto normal. As contrações começaram na quinta-feira (28), mas ela não estava conseguindo ter o filho por parto normal. Dessa forma, pedimos para fazer a cesárea, mas não quiseram fazer”, comenta.

O laudo médico aponta “asfixia grave ao nascer, período expulsivo prolongado e anormalidade de contração”. A mãe Priscilla Varce Lima segue internada Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.

Outro lado

Em nota, o hospital filantrópico informou que a paciente Priscilla Varce Lima deu entrada no dia 26 de abril às 19h47, com quadro de gestação de alto risco devido a uma hipertensão arterial. Veja na íntegra:

“Durante o período da internação foram realizados vários exames, entre eles ultrassonografia com doppler, monitorização da vitalidade fetal com cardiotocografia e vários exames laboratoriais, em conjunto com a indução do parto. A paciente e o bebê apresentaram evolução favorável com início do trabalho do parto na noite do dia 28 de abril. O trabalho de parto evoluiu satisfatoriamente, porém, no período da expulsão houve complicações na saída do feto com dificuldade de exteriorização deste, que culminou com o óbito fetal. O hospital esclarece que durante todo o período da internação a paciente permaneceu em companhia dos seus familiares, recebeu assistência por equipe multidisciplinar especializada e o recém-­nascido foi prontamente assistido por equipe da neonatologia, que implementou todos os esforços na tentativa de salvar a vida do recém­-nascido. O Hospital conta com comitê de investigação e prevenção da mortalidade materna e neonatal que investiga todos as ocorrências desta natureza e que fornecerá relatório detalhado de todo o ocorrido, após avaliação”.

Fonte: gazetaonline