Barra de São Francisco está preparada para iniciar vacinação

1435

Radialista é a 56ª vítima da Covid-19 em Barra de São Francisco e Estado corre para começar a imunizar os capixabas

Enfermeira Mônica Calazans, 54 anos, foi a primeira a receber a vacina em São Paulo (Foto: Amanda Perobelis/Reuters)

No dia em que morreu a 56ª vítima da Covid-19 na cidade, coincidindo com as primeiras vacinas para imunizar contra a doença, aplicadas em São Paulo, o secretário municipal de Saúde de Barra de São Francisco, Gustavo Lacerda, que também é vice-prefeito, disse que as equipes já estão prontas para iniciarem os trabalhos de imunização da população, assim que chegarem as primeiras vacinas ao município.

Segundo Gustavo, o plano municipal de vacinação está pronto e seguirá o recomendado pelo Ministério da Saúde: na primeira etapa, serão alcançados os profissionais de saúde do atendimento de ponta, os idosos com mais de 60 anos internados em asilos e os idosos em geral com mais de 75 anos.

RADIALISTA

Depois de 30 dias internado em Colatina, o radialista Ezequias de Souza, 45 anos, morreu e é a 56ª vítima fatal da Covid em Barra de São Francisco, que já tem quase 5% da população, confirmadamente, contaminada pelo vírus. A Prefeitura está intensificando a campanha de conscientização para que as pessoas mantenham a prevenção: usar máscara, higienizar as mãos, manter distanciamento social e não promover aglomeração.

Ezequias de Souza começou a carreira na Rádio São Francisco AM e trabalhou também na rádio Jovem Barra FM. Ele nasceu em Vila Itaperuna e tinha, junto com a esposa, a loja Bya Modas em Barra de São Francisco. A morte dele, anunciada no início da tarde de hoje, teve grande repercussão na cidade.

Sandra Rocha, Ronan Gava, Juliana Lopes, Maurício Ferreira e Ezequias de Souza na Jovem Barra FM

O prefeito Enivaldo dos Anjos, que era dono da Rádio São Francisco quando Ezequias começou a carreira, foi quem anunciou a morte do radialista. “É mais um francisquense a perder para a doença. É importante que a população tenha consciência. Mesmo com a chegada da vacina, os cuidados precisam continuar. Nossa solidariedade à família do Ezequias, um excelente radialista, empresário e ótima pessoa”, disse Enivaldo.

VACINAÇÃO

Sede da Assembleia Legislativa sediará posto de vacinação, anunciou o presidente do Legislativo, Erick Musso

A primeira vacina contra a Covid-19 foi aplicada em São Paalo, na enfermeira Mônica Calazans, 54 anos, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Na sequência, vários profissionais de saúde também foram imunizados, como o enfermeiro Wilson Paes de Pádua, no Hospital Vila Penteado.

As vacinas foram aplicadas logo após a aprovação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), neste domingo (17), de duas vacinas para uso emergencial contra o novo coronavírus: Coronovac e Astrazeneca.

No Espírito Santo, a repercussão foi imediata. O presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, deputado Erick Musso fez importante pronunciamento aos capixabas. Em decisão conjunta com os demais parlamentares, colocou à disposição do Governo do Estado e da Prefeitura de Vitória as dependências do legislativo estadual como ponto de vacinação.

Localizada em ponto estratégico, na Enseada do Suá, a Assembleia Legislativa criou uma base de serviços à população, que está prejudicada pela restrição de acesso do público por conta da pandemia, mas poderá voltar a ser utilizada para engrossar o volume de imunizados.

“Neste dia histórico, ao receber a notícia da aprovação do uso emergencial das vacinas, nós, deputados estaduais, em decisão conjunta, estamos colocando a Assembleia à disposição, já a partir desta segunda-feira, para assim que chegarem as vacinas ao Estado, ser um ponto de vacinação centralizado para imunizar os capixabas da capital e cidades vizinhas”, disse o presidente da Assembleia, Erick Musso.

O governador Renato Casagrande vai nesta segunda (18) a São Paulo buscar vacinas para o Estado (Foto: Secom/Ales)

O governador Renato Casagrande também anunciou, conforme a coluna Plenário, do portal do jornal A Tribuna, que nesta segunda-feira (18), vai pessoalmente a São Paulo buscar o primeiro lote de vacinas para o Espírito Santo. Segundo Casagrande, o Estado vai receber de imediato de 90 mil a 100 mil doses, suficientes para imunizar de 45 mil a 50 mil capixabas.