Alunos de escola francisquense recebem palestra da PM Ambiental pelo Dia de Árvore

87

A equipe do Destacamento da Polícia Militar Ambiental (DPMA) em Barra de São Francisco-ES, composta pelos militares sargento Gonçalves, cabo Yurie e soldado Justino, foram convidados pela Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Governador Lindenberg, no bairro Irmãos Fernandes, a realizar uma palestra, nesta terça-feira, 21, em comemoração ao Dia da Árvore, no Brasil, que também marca a chegada da Primavera – a partir desta quarta-feira, 22.

A palestra aconteceu quase ao mesmo tempo em que a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semmas), inaugurava o Bosque da Memória, no Parque Natural Municipal Sombra da Tarde, com a presença do prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD).

A palestra foi realizada pelos militares comandados pelo capitão Fabrício Rocha, comandante da 3ª CIA do BPMA, a convite do diretor Eduardo Fagundes, tendo a participação da coordenadora Geisa Santos e da professora de Ciências, Poliana e demais membros do corpo docente da referida Instituição de Ensino. 

Antes do encerramento do evento, foram realizados sorteios entre os alunos de algumas mudas de plantas nativas da flora nacional, e várias caixas de bombons, patrocinadas pelos comerciantes de Barra de São Francisco. 

A palestra teve início com informações históricas sobre o Dia da Árvore, no Brasil, foi instituído pelo então Presidente da República, Marechal Humberto Castelo Branco, através do Decreto de n° 55.795, datado em 24 de fevereiro de 1965, como forma de ajudar a preservar o meio ambiente, e com a preocupação de extinção de algumas espécies de árvores nativas da flora brasileira, tais como: Pau-brasil, Pinheiro, Jacarandá e o Mogno, que estavam sendo extraídos de forma ilegal, para confecção de móveis e na construção civil de modo geral, institui a referida data.

O dia 21 de setembro então foi escolhido para comemorar o Dia da Árvore, uma vez que a data está próxima da Primavera, que inicia-se no dia 22 de setembro e onde temos o desabrochar das flores que nos encantam com suas cores.

A equipe do DPMA durante a palestra procurou discorrer sobre vários assuntos importantes, relacionados ao meio ambiente. Sendo feita algumas pontuações específicas, no tocante ao desmatamento ilegal, que tem atingido principalmente os biomas do Cerrado e Mata Atlântica.

Dando ênfase ao bioma Mata Atlântica, uma vez que o Estado do Espírito Santo, juntamente com outros dezesseis Estados da Federação, está inserido no referido bioma. 

Os militares foram bastante enfáticos ao abordarem sobre o avanço do desmatamento no bioma Mata Atlântica, visto que o bioma possui uma área total de aproximadamente 1,3 milhão de hectares, o que corresponde a 15% do total do território nacional, e atualmente, só resta apenas um pouco mais de 12,4% dessa área, que ainda encontra-se intacta, sem interferência humana.

Quase 90% da área total do bioma Mata Atlântica, já foi desmatado. O que segundo os militares deve ser objeto de preocupação por parte de todos, visto que no bioma estão inserido dezessete Estados, com um total de 3.490 municípios.

Onde 70% da população brasileira vive nessa área, que também é responsável por 80% do PIB do país, segundo dados da Fundação SOS Mata Atlântica e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). 

Segundo levantamentos realizados pela Fundação SOS Mata Atlântica, o Espírito Santo, teve um aumento em desmatamento de 440%, no comparativo nos anos 2018 a 2019, onde foram desmatados 13 hectares de sua área. Mas nos anos 2019 a 2020, esse total subiu para 75 hectares de desmatados em terras capixabas.

Foram abordados também os altos índices de incêndio que tem atingido o país de modo geral. Onde em apenas 24 horas o país registrou 3.260 focos de incêndio.

Minas Gerais lidera o ranking com 550 incêndios em um só dia. Sendo consumido juntamente com a vegetação local, grande quantidade de animais da fauna brasileira.