Acusado de matar aguadocense Quênio Calais em Barra de São Francisco foi preso

1474
Roberto Carlos está preso
Roberto Carlos está preso

Após investigações e em tempo recorde, o delegado de polícia de Barra de São Francisco, Juliano Batista e sua equipe prendeu na quarta feira, 30 de setembro de 2015, um dos acusados de matar e queimar o corpo do morador de Água Doce do Norte, Quênio Calais, 39 anos, que no dia 12 de setembro de 2015 foi sequestrado, assassinado com disparo de arma de fogo, facadas e ainda teve o corpo queimado e jogado no interior do distrito de Vila Itaperuna na propriedade do falecido Almir Dalmagre (Mira).

O acusado de ter cometido o crime, Roberto disse que está arrependido do fato ocorrido e que conheceu uma pessoa em Belo Horizonte que era amiga de Quênio e que o chamou para sair, momento que o mesmo foi assassinado para roubar um veículo Hilux de propriedade da vítima.

O delegado de polícia foi até Padre Paraíso em Minas Gerais onde a Hilux foi localizada e um dos acusados foi preso, o segundo acusado conseguiu fugir e tem a notícia que ele está na capital e segundo o delegado, será questão de tempo para prendê-lo.

Roberto Carlos de Jesus, conhecido por “Caboclo” conhecia a região, pois trabalhou muito tempo como marteleteiro na localidade e era trabalhador, porém está ciente que tem que pagar pelo crime ocorrido e narrou com detalhes ao delegado como tudo aconteceu e chegou a pedir desculpas aos familiares pelo fato ocorrido e ao filho que é evangélico e pastor.

“Agora tenho que pagar pelo crime, já aconteceu e estou ciente disso, fui um momento de desespero e nem pensei na situação, agora vou ficar muito tempo sem ver meus filhos, estou nas mãos da justiça e quero pagar pelo crime ocorrido”. Disse Roberto Carlos.