Zé Queiroz fala sobre o incêndio e o dia em que Barra de São Francisco parou

677
Zé Queiroz

Após publicação de uma nota aqui no www.gazetadonorte.com, na manhã desta segunda feira, 22/04/2019, sobre um incêndio ocorrido em Barra de São Francisco, no de 1966, nota esta escrita pelo ex-jogador de futebol, Paulo Cesar Andrade, o Paulinho Caipora, hoje servidor público do Estado.

Um antigo morador de Barra de são Francisco, José Queiroz, o Zezinho Queiroz, entrou em contato para relatar como tudo aconteceu naquele ano.

Assim descreve Zé Queiroz: “esse incêndio, eu estava lá, vi iniciar e terminar. A família do Ascendino ficou somente com as roupas do corpo, tudo que está no meio da Rua é resultado de ajuda da população”.

“Ascendino reiniciou o armazém com quase tudo com marca de queimado, praticamente tudo começou do zero novamente”.

“Era um armazém completo com muito estoque, foi em 29 de novembro de 1966, dia de São Pedro. O Ascendino estava servindo a um Júri no Clube das Perobas e foi muito trabalho, e eu morava nos fundos em uma garagem”, finaliza Zé Queiroz.

Na época foi o maior alvoroço, o que ficou evidente foi a solidariedade das pessoas, indo e vindo tentando salvar parte das mercadorias do armazém que ardia em fogo.

Hoje no local do incêndio é o prédio do Carnielli, e essa casa velha da esquina é hoje o Moreira Material de construção, que na época era a loja do Sr. Adão Batista.