Veículo e duas pessoas suspeitas do assassinato de Genário Sanfoneiro foram detidos em Barra de São Francisco

4231

O delegado de Polícia Civil de Barra de São Francisco, Juliano Batista, chefe da 14ª DPJ, apreendeu um veículo Ranger e uma pessoa em Barra de São Francisco sob suspeita e conduzidas para a delegacia de Vila velha.

O  veículo e mais duas pessoas suspeitas foram conduzidas para a Delegacia de Vila Velha onde o crime está sendo investigado.

Por enquanto as investigações estão em sigilo e segundo o delegado de Barra de São Francisco, somente o delegado que investiga o crime pode falar sobre as investigações.

Entenda o caso

O engenheiro agrônomo e professor de ensino superior Genário José da Mata, 68 anos, o Genário Sanfoneiro, que chegou a ser suplente de deputado federal pelo Espírito Santo, foi assassinado a golpes de madeira e de arma branca na noite desta terça-feira (4), em Vila Velha, conforme registro feito pelo Centro Integrado de Operações (Ciodes).

Genário é filho de tradicional família de Barra de São Francisco, região Noroeste do Estado, e foi assassinado em sua chácara, atrás do cemitério do bairro Alvorada, no município canela verde.

A morte foi constatada pela equipe do Samu, que foi chamada para socorrer a vítima, depois que dois indivíduos, a bordo de um veículo Ranger, cor branca, chegaram à chácara de Genaro no bairro Alvorada e iniciaram as agressões com uso de madeira e arma branca. A polícia investiga as causas da agressão seguida da morte de Genaro.

Genário Sanfoneiro disputou diversas vezes as eleições para deputado federal e chamava a atenção por fazer campanha em cima de uma caminhonete tocando sanfona. Embora natural da região Noroeste do Estado, Genaro fixou residência em Vila Velha e chegou a disputar a Prefeitura do município pelo PSC, em 2000, obtendo 16.109 votos.

O eleito na época foi o atual prefeito Max Filho pelo PTB, com 115.557 votos. Genaro gostava de política e também foi candidato a prefeito de Barra de São Francisco, sua terra, em 2008, pelo PSDC, quando ficou em terceiro lugar, com 1.641 votos. Na época, o eleito foi Waldeles Cavalcante (PSC), com 13.872 votos.

O melhor desempenho de Genaro Sanfoneiro na política foi em 2006, quando, pelo PMDB, ficou como segundo suplente, com 35.789 votos, numa eleição em que seu partido elegeu quatro candidatos (Lelo Coimbra, Camilo Cola, Rita Camata e Rose de Freitas). À sua frente, na suplência, ficou Marcelino Fraga.

Por causa da legenda, o 10º eleito pelo Espírito Santo foi Jurandy Loureiro (PSC), com 33.863 votos.

 

 

COMPARTILHAR