PSD se aproxima ainda mais de Rose e Enivaldo lembra campanha de Albuino

833

As alianças do PSD ficaram abertas até o último dia de registro de candidaturas (15 de agosto), conforme deliberação da convenção estadual do partido, realizada neste domingo (29) na Câmara Municipal de Vitória, mas o que se viu foi uma aproximação muito grande com a candidatura majoritária ao Governo da senadora Rose de Freitas (PODE), que ficou no encontro até o final e posou para fotos com a liderança partidária.

Num discurso contundente, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) condenou as últimas manifestações públicas de lideranças da candidatura de Renato Casagrande (PSB) e disse lembrar-se da virada de Albuíno Azeredo (PDT) sobre José Ignácio Ferreira (PSDB) nas eleições de 1990.

“Eu quero deixar essa mensagem para o presidente do PSB que essa arrogância deles não funciona em política. Isso de ele querer dar as eleições como decididas é muita falta de humildade, de consciência”, disse Enivaldo.

ROSE

A própria senadora disse estar contando com o PSD: “O primeiro apoio decisivo que temos na campanha é do Amaro Neto e do Zé Carlinhos da Fonseca e estou aguardando muito que todos vocês venham para caminharmos juntos. Estou aqui buscar de vocês a força de lutar e a confiança. Minha vida pública é a mesma desde que fui deputada estadual. Nunca menti, nunca desonrei meu pai e minha mãe, não enganei a sociedade. Vamos juntos nessa caminhada e entregar o governo do Estado para o povo capixaba. Vamos dar um novo caminho para o Espírito Santo”.

A tendência pró-Rose foi manifestada pelo presidente do PSD, Neucimar Fraga, ao encaminhar a decisão final da convenção, embora propondo que a Executiva tivesse a delegação e decidir: “Todos os candidatos majoritários foram convidados a estarem conosco, mas somente a senadora Rose de Freitas e o representante do Aridelmo (PTB) vieram. Não estamos excluindo ninguém, há muita conversa a ser feita, mas a Rose foi quem chamou o partido para sentar e conversar”.

O embaixador José Carlos da Fonseca saiu da costumeira moderação para defender, de forma explícita, que a senadora Rose de Freitas seja o nome apoiado pelo PSD para o Governo do Estado e chegou a mandar, pelo secretário da Casa Civil, Juliano Nader, um recado ao governador Paulo Hartung: “Que ele veja nesse gesto do PSD, que ajudou a formular as políticas que fizeram o governo dar certo, a nossa vontade de seguir avançando e construindo, mostrar ao Espírito Santo que não tem prato feito e nem bolo pronto, mas fazer a receita da mudança, da inovação e do avanço”.

De acordo com Fonseca Júnior, que tem seu nome cotado tanto para ser vice de Rose quanto ser suplente de Amaro Neto, desde que o governador Paulo Hartung anunciou que não seria candidato o PSD saiu em busca de alternativa: “Por isso, fomos buscar alguém que não passou ainda pelo Palácio, mas que traga uma bagagem de uma carreira política honrada e que seja aberta, “sem querer vender o bolo feito, mas esteja disposta a construir juntos a receita do bolo”.

ARROGÂNCIA

Neste aspecto, Fonseca Júnior saiu da diplomacia para engrossar o contundente discurso do deputado Enivaldo dos Anjos, secretário-geral do partido, feito pouco antes, quando o veterano político, que é pré-candidato ao seu quinto mandato de deputado estadual, condenou as últimas manifestações de liderança ligadas à candidatura de Renato Casagrande (PSB).

“A manifestação do presidente do partido deles é de quem não está mais disputando a eleição, mas acha que já ganhou. O presidente do PSB deu declarações à imprensa que não aceita mais nenhuma aliança porque eles acham que já ganharam a eleição. Isso está escrito no jornal. Nunca vi uma falta de habilidade tão grande. Estão expulsando quem pode se aliar, e essa petulância é que faz perder”, disse Enivaldo.

O deputado estadual acentuou que, depois disso, outro partido, o PPS, que vinha sendo um aliado histórico do PSB, também ameaça deixar a coligação de Renato por se sentir “traído e massacrado”, o que fez Enivaldo recordar-se da eleição de 1990 no Espírito Santo. Para o deputado estadual, a aliança de primeira hora feita pelo PSD e o PRB os credencia como “duas forças importantes para desenvolver um papel importante numa eleição majoritária, com 50 segundos de tempo no horário eleitoral”.

E enfatizou Enivaldo: “Temos no PRB um jovem na política capixaba, o Amaro Neto, que hoje é a maior expressão eleitoral do Estado. A pesquisa mais recente não traz o que a cúpula política fala. Hoje a candidatura do Amaro tem 43% da preferência do eleitorado capixaba. É ele que está na frente e a distância para o segundo colocado é de quase 10%. Nós e o PRB temos uma força que vai decidir o processo eleitoral majoritário no Estado este ano”.

Outra convocação de Enivaldo foi para que os aliados do partido elejam Neucimar Fraga como deputado federal, lembrando que é a representação na Câmara dos Deputados que vai determinar a formação do fundo partidário para as eleições municipais de 2020.

“Queremos fazer 15 prefeituras, mas a única forma de ajudar nas eleições municipais é através do fundo partidário, e isso depende de termos deputados federais. A eleição municipal não terá sublegenda. Com Neucimar, vamos ter as emendas parlamentares e poder ajudar os companheiros para elegermos os 15 prefeitos”, disse Enivaldo.

 

COMPARTILHAR