Prefeitura de Ecoporanga se reúne com SEDU para resolver falta de transporte escolar

216

Parte dos alunos que moram no interior de Ecoporanga e dependem do transporte escolar estão impossibilitados de chegar até a escola. Isto porque os proprietários de empresas que prestam o serviço, não aceitaram o preço proposto por quilômetro, ofertado em licitação que é pago pela Secretaria de Estado da Educação (Sedu).

Ocorre que no município há uma frota que é paga pela Prefeitura de Ecoporanga e outra que é paga através de convênio entre a Prefeitura e a SEDU. Neste convênio o Estado é responsável por definir as rotas e custeio das mesmas e cabe ao município a administração do contrato.

No fim da tarde de quarta-feira, dia 13 março, o prefeito Elias Dal’Col (PSD) esteve reunido com representantes da SEDU, proprietários de empresas que prestam o serviço de transporte, o secretário Municipal de Educação, Vinicius, o supervisor de transporte de Ecoporanga, Elias Felix, equipe do setor de licitação e assessores jurídico da Prefeitura, para buscar uma solução e sanar a falta de transporte escolar Estadual em Ecoporanga.

Ao final da reunião os representantes da SEDU informaram que foi feito uma revisão, onde houve alterações e ajustes na planilha de preço, com novos valores de acordo com a realidade do município, além de ajustes nas rotas.

Segundo os representantes da Secretaria Estadual de Educação, a expectativa de aumento da proposta é de 20%, em relação a primeira proposta apresentada, e que a tendência é ter um aumento ainda maior.

Foi informado ainda que a SEDU está aberta ao diálogo, e que até a próxima sexta-feira, dia 15 de março, será enviada uma nova proposta para os empresários do setor de transporte, e em seguida será realizada uma nova licitação para contratação do transporte para os estudantes da zona rural.