Exposição de carros antigos fez o maior sucesso no Kubit em Águia Branca

339

A cidade de Águia Branca foi palco neste domingo, 9, de mais um encontro de carros antigos. O 1º Encontro de Carros Antigos Kubit aconteceu no clube Kubit e contou com a presença de 34 expositores de cidades como Águia Branca, Mantena (MG), Barra de São Francisco, São Gabriel da Palha, Colatina e Marilândia, entre outros, que levaram seus antigos veículos totalmente restaurados para o evento.

Segundo Alessandro, proprietário de uma Brasília azul, “estes eventos são uma forma de reunir a família, e ainda despertar o interesse daqueles que possuem veículos antigos guardados e nunca participaram.”

Entre os destaques da exposição, estava um fusca, que foi transformado em um MP Lafer de madeira pelo aposentado Jacimar Luiz Pessamilho, de Marilândia. Ele reproduziu peças da lataria e de acessórios do clássico. Para concluir o projeto, ele demorou um ano.

A ideia de fazer o carro partiu de um sonho de infância de Jacimar Luiz Pissimilho de ter um MP Lafer, a adaptação brasileira do clássico inglês MG TD produzida de 1974 a 1987. “Eu via esses carros passarem na rua e achava o máximo. Eu imaginava que nunca teria poder para ter um carro desses”, lembra.

A paixão pelo modelo persistiu ao longo de toda a vida e agora, na aposentadoria, ele decidiu que faria o próprio MP. Para isso, ele usou as técnicas de marcenaria que já conhecia e reproduziu o modelo na madeira.

“O carro nunca saiu da minha cabeça e agora eu aposentei, pensei “eu vou fazer”. Acabei realizando meu sonho”, revela Jacimar Luiz Pissimilho ao ver o carro pronto. Construção – Para a construção do veículo, Jacimar tirou as medidas do carro de um amigo dele. O aposentado reproduziu cada parte do veículo em madeira de reflorestamento e, ao final, juntou as peças.

“O mais difícil foi o para-lamas, por causa da curva. Isso foi muito demorado. O capô também foi muito difícil, porque ele é despontado e caído”, contou o aposentado que gastou um ano entre a fabricação das partes e a montagem.
O carro anda. Para isso, ele aproveitou o chassi de um fusca.

Tudo no carro funciona, desde os medidores do painel ao motor do veículo. Apesar disso, ele não tem permissão para andar com o veículo em vias públicas.

(Weber Andrade com informações e fotos de Pablo Fernandes e G1 Espírito Santo)