ES registra 427 casos de dengue nos primeiros dias do ano

30
Mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão dos vírus da dengue, febre chikungunya e Zika

O primeiro boletim epidemiológico da dengue de 2020, divulgado nesta quinta-feira (9), traz dados alarmantes sobre a doença no Espírito Santo. O ano mal começou e 427 casos de infecções pelo mosquito Aedes aegypti já foram registrados pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

O número faz referência às notificações feitas entre a última semana do ano passado (29/12/2019) até a primeira deste ano (04/01/2020). Nesse período, nenhuma morte por dengue foi registrada.

O município com a maior taxa de incidência da doença é Boa Esperança, no Noroeste capixaba. Segundo a média indicada pelo Ministério da Saúde, a cidade tem 520,2 casos para cada 100 mil habitantes.

Os dados do ano passado também assustam. A Sesa registrou 79.245 notificações e 43 mortes, que deixaram o estado com a maior crise epidêmica de dengue dos últimos sete anos, quando foram registrados 81.892 casos e 31 óbitos no ano de 2013.

Para evitar que as notificações aumentem ainda mais, a Sesa recomenda que cada pessoa mantenha uma rotina de limpeza semanal nos possíveis locais de reprodução do mosquito transmissor da doença.

A dica da Secretaria de Saúde é seguir uma lista de cuidados a serem realizados rotineiramente dentro de casa, disponibilizada no próprio site da pasta.

A sugestão também é deixar o checklist fixado em um local visível em casa como na geladeira ou atrás da porta e marcar a data em que irá realizar as tarefas como limpeza da calha, vasos de plantas, caixas-d’água, entre outros. Quinze minutos por semana é suficiente para realizar os cuidados.