Detentos trabalham em horta que faz doações a instituições em Colatina, ES

65

Uma horta criada há quatro anos dentro do presídio de Colatina, no Espírito Santo, doa parte da colheita para instituições de caridade do município. São os presos quem trabalham na horta e junto da ação solidária conseguem diminuir dias de pena.

Liliane Gonçalves de Oliveira, que administra um asilo na cidade, conta que a cada 15 dias um carro da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) chega ao local levando verduras, legumes e hortaliças.

“Quando recebemos a notícia de que passaríamos a ter ajuda nessa parceria com a Sejus foi muito bom. Financeiramente já é uma economia. Está sendo muito bem vindo”, disse.

O projeto conta atualmente com quatro detentos que trabalham durante a semana durante a manhã para cuidar das plantações. Para cada 72 horas de trabalho, há remissão de um dia na pena.

“Nunca imaginei que dentro de uma unidade poderia acontecer tantas oportunidades de ser visto, de ter uma perspectiva de uma vida melhor. Já sei plantar, colher e agora só falta aprender negociar. Vamos aprender”, explicou o detento Higor Bragatto.

No local, os internos plantam tomate, couve, alface, cenoura, salsinha, cebolinha, abóbora e outros produtos. Metade é repassada para pelo menos três instituições filantrópicas da cidade. A outra parte é vendida para a Ceasa de Colatina e distribuída para parentes de detentos.

“A produção do tomate será vendida para a Ceasa de Colatina e todo o valor arrecadado será guardado em uma conta criada pelo Estado e eles poderão usar esse dinheiro quando saírem daqui ou será dado para as famílias deles”, explicou o diretor do presídio Mário Giurizatto.

O Thiago Stange já trabalhou em fazendas e a experiência o levaram a escolher pelo trabalho na horta da penitenciária.

Ele destacou que o retorno do trabalho se tornou uma satisfação. “Trabalhei com isso por 20 anos e agora estou ensinando aos outros. A terra aqui é boa e vai produzir muito tomate”, disse.

Outros projetos

Além do projeto de manutenção na horta, a penitenciária possui outras parcerias de trabalho com o governo do estado. Os detentos também podem participar de atividades na fábrica de roupas e receber aulas de música de graça. É primordial que eles tenham bom comportamento.

Fonte: g1