Deputado Enivaldo dos Anjos entrega liderança e colegas pedem que ele fique

601

Coerente com a resolução proposta por ele mesmo e aprovada pelo plenário da Casa, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) anunciou na manhã desta quarta-feira (17), antes do início do recesso parlamentar, a entrega da liderança do Governo na Assembleia Legislativa, deixando o governador Renato Casagrande (PSB) à vontade para indicar um novo líder a partir de agosto.

Apesar de, formalmente, ter deixado a liderança, Enivaldo dos Anjos recebeu o apelo de vários colegas de plenário para que continue exercendo a função. Uma das defesas mais contundentes dessa ideia foi o deputado José Esmeraldo (MDB): “É difícil ter alguém em condições de substituir Enivaldo nessa função de liderança. Muitos projetos do governo não passariam aqui se não fosse pela liderança dele”.

Os mais jovens, principalmente estreantes na Casa, como Torino Marques e Alexandre Xambinho, salientaram a experiência de Enivaldo e a aprendizagem que tiveram com ele nesses primeiros seis meses de mandato. Xambinho chegou a dizer que lideraria um movimento “Fica, Enivaldo” para que o deputado seja mantido na liderança.

RESOLUÇÃO

A Resolução 5956/2019, publicada no Diário do Poder Legislativo de 27 de março de 2019, foi sugerida à Mesa Diretora por Enivaldo e prevê que, a cada seis meses, o governador deverá encaminhar expediente à Assembleia revalidando a indicação do líder ou indicando um outro parlamentar para ocupar a função.

“Quero agradecer o apoio da maioria dos deputados neste primeiro período. Não tenho ressentimento de ninguém e de nada. Aprovamos 35 projetos encaminhados pelo governador e alguns, muito importantes, como a LDO e o Fundo Soberano, passaram sem qualquer emenda, mostrando a estabilidade deste Poder, que atua antenado com as necessidades do Espírito Santo, ouvindo a voz das ruas e preocupado com o crescimento do Estado”, disse Enivaldo.

O deputado disse, ainda, seja quem for que o Governo indicar depois do recesso terá seu apoio incondicional para obter o mesmo sucesso que ele conseguiu nesse primeiro período: “É uma missão difícil, muitas vezes nem nos manifestamos no microfone para não criar arestas, mas é necessário para que haja a harmonia entre os poderes. Tive a compreensão do plenário e trabalhei também para que fossem acolhidos projetos dos deputados, mesmo com o parecer de inconstitucionalidade da Mesa, para permitir que as ideias fossem discutidas”.

O primeiro a se manifestar sobre o assunto foi o deputado Erick Musso (PRB), presidente da Assembleia pelo segundo mandato consecutivo, manifestando gratidão pela colaboração que Enivaldo dos Anjos deu para a eleição da Mesa atual: “E como líder demonstrou excelência, espírito aguerrido, um mestre que aprovou quase a totalidade dos projetos do governo, comprovando sua experiência de cinco mandatos e outras funções públicas que exerceu”.

Dary Pagung, vice-líder do Governo no primeiro semestre, também falou da experiência de Enivaldo e do respeito que os demais deputados têm por ele. O trabalho do líder também foi elogiado pelos deputados Sérgio Majeski (PSB), Euclério Sampaio, Lorenzo Pasoline e Marcelo Santos, que disse até mesmo não aceitar a renúncia: “Ele vai continuar sendo o meu líder”. Integrante do bloco independente, o deputado Capitão Assumpção também elogiou Enivaldo, assim como governista Luciano Machado, que salientou a personalidade forte e o respeito que Enivaldo tem do plenário. O deputado Carlos Von (Avante), de Guarapari, também se manifestou sobre o bom desempenho da liderança, enquanto o deputado Freitas (PSB) salientou a habilidade de Enivaldo em conduzir as demandas do Governo.