“Casal de pastores é preso em operação contra tráfico de drogas em Colatina”

842

Operação da Polícia Civil contra o tráfico de drogas em Colatina, que contou com o apoio da Polícia Militar, da Secretaria de Estado da Justiça, Polícia Rodoviária Federal e cães farejadores.

Um casal de pastores foi preso durante uma operação da Polícia Civil de combate ao tráfico de drogas, em Colatina, região Noroeste do Estado, que contou com o apoio da Polícia Militar (PM), da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e cães farejadores.

As investigações da operação de combate ao tráfico de drogas começaram em fevereiro desde ano. Ao todo, 24 pessoas foram presas na operação que começou durante a madrugada de quinta-feira (12) e seguiu durante todo o dia em seis bairros de Colatina.

Foram apreendidos cerca de 250g de crack, aproximadamente 160g de cocaína,70 munições calibre 380, R$ 19 mil em espécie, três carros, duas motos, dois imóveis, dois carregadores de pistola 380 e balanças de precisão.

A operação da Polícia Civil contou com o apoio da Polícia Militar, da Secretaria de Estado da Justiça, Polícia Rodoviária Federal e cães farejadores.

O que chamou a atenção é que entre os detidos estavam dois pastores, Alberto Leite e a esposa Simone Santana Leite. Parte da droga apreendida estava na casa onde eles moram no bairro São Miguel. Policiais Civis gravaram um vídeo no qual mostra o pastor vendendo drogas dentro do próprio carro nas ruas de Colatina.

Também foi preso Valmir Gonçalves, conhecido como Pil. Segundo a Polícia Civil, ele era o chefe de uma organização criminosa há dez anos nos Bairros São Miguel, Vicente Soela e São Pedro. O irmão, braço direito dele, Valdecir Gonçalves também foi preso.

Já no bairro Quinze de Outubro, os policiais cumpriram mais de trinta mandados de busca e apreensão. A proprietária de uma boate foi presa depois que a policia encontrou dois papelotes de cocaína com ela.

A Polícia Civil informou que das 24 pessoas detidas, somente três foram ouvidas e liberadas. O delegado Deverly Pereira disse que 21 pessoas foram levadas para o CDP de Colatina e o Presídio Feminino da Cidade. Essas pessoas serão ouvidas nos próximos dias.

Os pastores presos na operação também não foram ouvidos, mas a Polícia Civil acredita que o pastor Alberto Leite já vendia drogas há quase 10 anos em Colatina.

Fonte: gazetaonline

COMPARTILHAR