Caixas D’água do Programa Água para Todos do Governo Federal somem misteriosamente em Central de Minas

725

123A Prefeitura Municipal de Central de Minas é quem gerencia o Programa Federal e quem faz o cadastramento das pessoas para recebimento das caixas d’água, uma ação que beneficia a população rural. Segundo informações as caixas d’água foram furtadas podendo ser também crime de estelionato. Na cidade as pessoas acham o fato muito estranho, o sumiço de 13 caixas sem que ninguém saiba quem roubou, devido ao tamanho e o grande volume das Caixas, a pergunta é: Como elas sumiram e ninguém viu quem levou? A Polícia abriu investigação. O fato se tornou público através de publicação em Rede Social

De acordo com informação, ao todo são 99 cisternas (caixas) de polietileno do programa água para todos, as quais foram doadas a moradores do município mediante um cadastro de contemplados, porém devido a fatores como desistência, mudanças de endereço ou irregularidades encontradas, sobraram 13 caixas que estavam guardadas no pátio da Prefeitura Municipal de Central de Minas, sob a tutela da empresa contratada pelo governo federal por nome de “Segala Construtora e serviços Ltda.

A empresa em foco contratou serviços terceirizados junto a outra empresa de nome Empreitec Construtora-ME; para os serviços de instalação dos módulos compostos por calhas, tubulações, bomba manual de ferro fundido e a própria caixa de polietileno. A Empreitec então contratou o sr. S.P.S. que contratou outra pessoa para ajuda-lo nos serviços desta região. Das 99 caixas, sobraram 13 que ficaram no pátio do almoxarifado da prefeitura.

Informações preliminares os autores do possível crime utilizaram de uniformes da empresa, não se sabe qual! E com abuso de confiança, venderam as caixas restantes a outros moradores que não estavam no referido cadastro, inclusive, moradores de outros municípios. Estes moradores relataram que os outros já eram conhecidos por eles pelo fato de realizarem trabalhos de instalações destas caixas na região.

Foi dito para eles que as caixas que quebraram e que poderiam ser vendidas e depois os nomes seriam incluídos posteriormente no cadastro de beneficiado; que os valores pagos pelos moradores variam-se, entre: R$1.500,00 a R$2.500,00 e o frete também ficava por conta do comprador. Por conta disso os compradores solicitaram o serviço de frete, acompanhado por um dos autores e buscaram algumas caixas e levaram a seus respectivos compradores.

Algumas testemunhas estavam no pátio na hora das retiradas, porém disseram que não desconfiaram de nada pelo fato dos autores terem sido enviados pela empresa e já terem feito instalações da maioria das caixas. O processo de investigação e ressarcimento, agora segue para a esfera federal.
Fato acontecido no sábado dia 10 de janeiro de 2015. Ocorrência lavrada na terça-feira, 20 de janeiro de 2015. Reds 2015-001477724-001
Ajude a polícia ajudar você! Telefone da viatura de central: 8709-4724.
Fonte: Pagina Facebook Seguidores de Central de Minas