Batalhão de Barra de São Francisco sedia reunião da área integrada de segurança pública

190

Aconteceu nesta terça-feira (17), no auditório do 11º BPM, a 14ª reunião da Área Integrada de Segurança Pública (AISP), encontro este que fora tratado assuntos atinentes a operações policiais e paz pública de Barra de São Francisco e região.

Estiveram presentes o Comandante do Batalhão, Ten Cel Rômulo Souza Dias, o Major subcomandante da Unidade Jefson Coelho Correia, o Major P/4, Manoel Gambarti Junior, o delegado chefe da 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Leonardo Forattini Dutra, os juízes das comarcas de Ecoporanga e de Barra de São Francisco, Dr. Bruno Fritoli Almeida e Dr. Thiago Balbi, e demais oficiais e praças da Unidade.

O comandante do Batalhão iniciou a reunião ressaltando a importância da proximidade entre os órgãos de segurança pública, com o fito de promover uma sensação de segurança maior bem como servir a contento a sociedade capixaba.

O Major Gambarti explanou que os imóveis abandonados, em estados precários e em locais ermos já começaram a ser mapeados, pois segundo informações, tais construções são constantemente usadas para comercialização de drogas bem como para o uso próprio. Ainda neste sentido, o oficial salientou que são áreas em potencial para a ocorrência de crimes dolosos contra vida, uma vez que são imóveis que se localizam em locais com baixa ou sem iluminação, o que se torna um atrativo para a prática dos supraditos delitos.

Ainda durante a realização da supradita reunião, foram apresentados os indicadores criminais da 11ª AISP. O 1º Tenente Vitor Prates Ribeiro dissertou que a sensação de segurança no município de Barra de São Francisco aumentou consideravelmente, devido ao empenho dos operadores da segurança pública, que tem ofertado em conjunto um excelente trabalho a sociedade francisquense.

Os participantes evidenciaram ainda, os problemas de som alto em bares na circunscrição de Barra de São Francisco. Restou claro que estabelecimentos comerciais que perduram até o amanhecer é um grande atrativo para a elevação dos problemas municipais e reclamações dos munícipes residentes às proximidades dos preditos locais.